Share
 
 
 
Domingo, 18 de Novembro de 2018


Publicite no Portal HACCP

subscreva o nosso feed rss
Bookmark e Partilhar Facebook Twitter

Untitled Document
Registo
Login

Registe-se

Recuperar Password

Untitled Document
Pub
 
 
Untitled Document
Conteúdos
 Transporte de Bens Alimentares

 HACCP

 Alimentação

 Microbiologia Alimentar

 Higiene Alimentar

 Conservação de Alimentos

 Limpeza e Desinfecção

 Actualidades

 Agricultura Biologica

 Doenças de Oirgem Alimentar

 Rotulagem

 Organismos Geneticamente Modificados

 Produtos Tradicionais (DOP, IGP, ETG)

 Entidades de Segurança Alimentar

Mais Conteudos 

Conteúdos - Segurança Alimentar
 
 

Como comprar Fruta Fresca?


Ao escolhermos e comprarmos os alimentos que irão fazer parte da nossa alimentação há que ter em atenção alguns aspectos de modo a garantir uma boa qualidade nutricional e higio-sanitária.




Qual a fruta (não) proibida?


Fruta Fresca

Frescura e durabilidade são as palavras-chave para uma boa compra

• Ao escolher uma qualidade de fruta não o faça apenas porque é mais barata. Regra geral, não é recomendável comprar frutas rapidamente perecíveis só porque têm um preço mais baixo. A menos que este preço resulte da excessiva abundância de fruta numa época, a chamada economia pode converter-se numa decisão pouco acertada ao comprar.

• Compre só a quantidade de que necessita. Nunca compre mais do que pode refrigerar devidamente e consumir para evitar desperdícios, não interessando se o produto é mais barato em grandes quantidades.

• Procure sinais de deterioração. Mesmo com os mais modernos métodos de manuseamento, a qualidade do produto pode deteriorar-se rapidamente durante a sua permanência nos estabelecimentos de venda de alimentos. Por vezes, a fruta de qualidade inferior compra-se mais barata, mas a quantidade de fruta que perde não compensa o baixo preço.

• Compre fruta da época. Em geral a qualidade é melhor e os preços são mais razoáveis. Os produtos fora da época tendem a ser mais caros o que não significa melhor qualidade.

• Quando tiver que manusear a fruta para determinar, pelo tacto, a sua qualidade, seja cuidadoso e não a magoe, caso contrário pode danificá-la ou mesmo inutilizá-la.

No final, é o consumidor quem paga por esta falta de cuidado.



Fruta enlatada ou congelada?

• Entre os factores que deve ter em conta ao comprar frutas enlatadas ou congeladas estão o seu valor nutritivo, a comestibilidade, a qualidade, a conveniência do uso, as diferentes maneiras de as utilizar e a informação que figure nos rótulos.



Valor nutritivo

• Embora seja de preferir o consumo de fruta e sumos frescos, pode-se por vezes recorrer aos produtos enlatados e congelados.

• Os sumos e as frutas enlatadas ou congeladas também contêm vitaminas e minerais, poucas quantidades de gorduras e sódio e são um bom fornecedor de fibras. As frutas enlatadas ou congeladas no seu próprio sumo contêm menos calorias do que os produtos embalados em calda ou com edulcorantes. Só os sumos provenientes da fruta na sua totalidade devem contar como porções de fruta na sua alimentação.



Comestibilidade

• Ao seleccionar as frutas enlatadas, evite comprar as embalagens inchadas, amachucadas ou que gotejem.

• As frutas acondicionadas em recipientes de vidro com tampa de enroscar são fechadas hermeticamente para conservar o seu conteúdo. Se existirem sinais de que a tampa já tenha sido aberta, rejeite a embalagem e avise o responsável no estabelecimento.

• As frutas congeladas devem estar sólidas, caso contrário podem ter perdido qualidade. Evite comprar frutas congeladas em pacotes manchados, ou com vestígios de gelo no seu interior, o que geralmente indica que já descongelaram durante a comercialização. Para garantir a qualidade das frutas congeladas, deixe a sua aquisição para o final das suas compras, transporte-as num saco térmico e guarde-as imediatamente no congelador ao chegar a casa.





(*) Fonte: Médicos de Portugal

 
   

Ajuda