Share
 
 
 
Quarta-Feira, 16 de de 2017


Publicite no Portal HACCP

subscreva o nosso feed rss
Bookmark e Partilhar Facebook Twitter

Untitled Document
Registo
Login

Registe-se

Recuperar Password

Untitled Document
Pub
 
 
Untitled Document
Conteúdos
 Transporte de Bens Alimentares

 HACCP

 Alimentação

 Microbiologia Alimentar

 Higiene Alimentar

 Conservação de Alimentos

 Limpeza e Desinfecção

 Actualidades

 Agricultura Biologica

 Doenças de Oirgem Alimentar

 Rotulagem

 Organismos Geneticamente Modificados

 Produtos Tradicionais (DOP, IGP, ETG)

 Entidades de Segurança Alimentar

Mais Conteudos 

Conteúdos - Segurança Alimentar
 
 


O que é a Roda dos Alimentos?


A roda dos alimentos é um instrumento de educação alimentar largamente reconhecido pela população portuguesa pela sua utilização desde 1977 na campanha “Saber comer é saber viver”.


A evolução dos conhecimentos científicos e as diversas alterações na situação alimentar portuguesa conduziram à necessidade da sua reestruturação.


A nova Roda dos Alimentos agora apresentada mantém o seu formato original, pois este é já facilmente identificado e associa-se ao prato vulgarmente utilizado. Por outro lado, e ao contrário da pirâmide, o círculo não hierarquiza os alimentos mas atribui-lhes igual importância.


A sua forma circular associa-se ao prato vulgarmente utilizado às refeições, e a sua divisão por grupos permite identificar facilmente qual a proporção com que os alimentos de cada um desses grupos deve estar presente na alimentação diária, incentivando maior consumo dos alimentos pertencentes aos grupos de maior dimensão e menor consumo daqueles que se encontram nos grupos de menor dimensão. Dentro de cada grupo estão reunidos alimentos nutricionalmente semelhantes entre si, que devem ser regularmente substituídos entre si de modo a assegurar a variedade alimentar.


A subdivisão de alguns dos anteriores grupos e o estabelecimento de porções diárias equivalentes constituem as principais alterações implementadas neste novo guia.


Como é constituída?


A nova Roda dos Alimentos é composta por 7 grupos de alimentos de diferentes dimensões, os quais indicam a proporção de peso com que cada um deles deve estar presente na alimentação diária


Cereais e derivados, tubérculos
28%
Hortícolas
23%
Fruta
20%
Lacticínios
18%
Carnes, pescado e ovos
5%
Leguminosas
4%
Gorduras e óleos
2%

A água, não possuindo um grupo próprio, está também representada em todos eles, pois faz parte da constituição de quase todos os alimentos. Sendo a água imprescindível à vida, é fundamental que se beba em abundância diariamente.

As necessidades de água podem variar entre 1,5 e 3 litros por dia.


Cada um dos grupos, apresenta funções específicas e características nutricionais específicas, pelo que todos eles devem estar presentes na alimentação diária, não devendo ser substituídos entre si.


De uma forma simples e sucinta, a nova Roda dos Alimentos ensina-nos como manter uma alimentação saudável, ou seja, completa, equilibrada e variada.



As recomendações para a população portuguesa, em termos nutricionais, são as seguintes:

  • Promoção do aleitamento materno;
  • Aumento do consumo de hidratos de carbono complexos;
  • Aumento do consumo de fibra;
  • Redução do consumo dos lípidos totais, em especial à custa dos ácidos gordos saturados e colesterol;
  • Redução do consumo de sacarose;
  • Redução do consumo de sódio;
  • Redução do consumo de álcool;
  • Ingestão adequada de cálcio;
  • Ingestão adequada de flúor (1);
  • Adequação alimentar às necessidades energéticas.


(1) De acordo com as recomendações publicadas no Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral - 2005, a suplementação da alimentação com flúor não é recomendada para nenhuma faixa etária da população. Excepcionalmente, as crianças com elevado risco para o aparecimento de cárie dentária podem fazer 1 comprimido diário de fluoreto de sódio a 0,25 mg.


A estas recomendações poder-se-ão acrescentar as seguintes especificações em termos alimentares:
  • Aleitamento materno nos primeiros meses de vida, pelo menos durante os primeiros seis meses;
  • Consumo adequado de cereais e seus derivados, como o pão e outros, batatas e leguminosas;
  • Aumento do consumo de produtos hortícolas e de frutos frescos;
  • Redução do consumo de gorduras, em especial das gorduras sólidas e das sobreaquecidas; dar preferência ao consumo de azeite;
  • Aumento do consumo de peixe;
  • Redução do consumo de açúcar e de produtos açucarados;
  • Redução do consumo de sal;
  • Em caso de ingestão de bebidas alcoólicas, que esta seja feita com moderação. Grávidas, lactantes, crianças e jovens com menos de 17 anos nunca devem beber álcool;
  • Consumo adequado de leite e seus derivados;
  • Manutenção de um peso adequado à custa de um equilíbrio entre a ingestão alimentar e a actividade física;
  • Ingestão alimentar variada e fraccionada em pelo menos cinco refeições diárias;

  • Uma primeira refeição equilibrada logo após o acordar.


(*) Fonte: Conselho Nacional de Alimentação e Nutrição, Comissão de Educação Alimentar.
"Recomendações para a educação alimentar da população portuguesa"; 1997




 
   

Ajuda